10/04/2019 às 15h53min - Atualizada em 13/04/2019 às 08h45min

Hospital Santa Cruz destaca importância da campanha Abril Marrom no combate à cegueira

Entre todas as doenças que causam a cegueira, o glaucoma é a segunda mais frequente e perde apenas para a catarata

DINO - http://www.hospitalsantacruz.com.br
http://www.dino.com.br/releases/hospital-santa-cruz-destaca-importancia-da-campanha-abril-marrom-no-combate-a-cegueira-dino890199841131

O Hospital Santa Cruz (SP) tem como filosofia oferecer tratamentos preventivos para promover a saúde e o bem-estar da população e alerta sobre os cuidados para prevenir a cegueira, com destaque para a campanha Abril Marrom, conscientizando a população sobre a saúde ocular e a importância da visão.

De acordo com a Dra. Roberta Andrade e Nascimento, médica oftalmologista do HSC, cerca de 80% dos casos de cegueira poderiam ser evitados, pois resultam de causas previsíveis ou tratáveis. "O cuidado constante com a saúde ocular deve ser posto em prática desde a infância, mas os pacientes adultos e idosos, em especial os diabéticos, precisam estar sempre alertas e realizar acompanhamentos para prevenir doenças oculares", destaca.

Segundo dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, existem cerca de 1,2 milhão de brasileiros cegos e as principais causas de cegueira no mundo são catarata, glaucoma, diabetes e degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

A catarata é a doença que mais causa cegueira no mundo, porém é tratável cirurgicamente e a visão pode ser recuperada em qualquer estágio. Já o glaucoma, segunda maior causa de cegueira no mundo e principal causa de cegueira irreversível, não tem cura, mas pode ser prevenida se for diagnosticada e tratada precocemente.

O glaucoma é uma doença que leva à perda progressiva das fibras do nervo óptico e, consequentemente, a perda de campo visual que ocorre de maneira lenta e, portanto, os sintomas só costumam ser percebidos na fase mais avançada da doença. "Por isso, a prevenção se torna o fator mais importante no tratamento. As visitas frequentes ao oftalmologista, pelo menos uma vez ao ano, devem ser feitas por todas as pessoas a partir dos 40 anos, já que a partir dessa idade o glaucoma é mais comum e, devem incluir a medição da pressão intraocular e o exame de fundo de olho", ressalta a Dra. Roberta.

Há diversos tipos de glaucoma: primário de ângulo aberto, de pressão normal, ângulo fechado, congênito e o secundário.

O glaucoma primário de ângulo aberto é responsável por quase 90% dos casos e os sintomas não são detectados até o estágio avançado da doença, a menos que o paciente visite o oftalmologista com regularidade. O glaucoma de pressão normal causa dano ao nervo óptico, sem elevação da pressão intraocular a níveis superiores do considerado normal e surgem em pessoas com histórico familiar de glaucoma de pressão normal, pessoas de descendência japonesa e com histórico de doença cardiovascular. Já o glaucoma de ângulo fechado tem como sintomas dores de cabeça e nos olhos, náuseas, arco-íris em torno de luzes à noite e visão turva, de aparição intermitente.

O glaucoma congênito ocorre em bebês e crianças e geralmente é diagnosticado dentro do primeiro ano de vida, e os sintomas incluem olhos aumentados (conhecido como buftalmo), lacrimejamento em excesso, opacidade da córnea e sensibilidade à luz. O glaucoma secundário é aquele causado por outra doença que contribui para o aumento da pressão intraocular, resultando no dano do nervo óptico e na perda de visão. Pode ocorrer como resultado de trauma ocular, inflamação, tumor, uso de medicamentos oculares ou sistêmicos, como os colírios com corticoides, ou em casos avançados de catarata ou diabetes.

A cegueira e a incapacidade visual causada pelo glaucoma acarretam consequências sociais, psicológicas e econômicas adversas para o indivíduo e para a sociedade, portanto, fazer os exames oftalmológicos com regularidade é indispensável.



Website: http://www.hospitalsantacruz.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »